Horror e Halloween

Little children wandering alone/Trick or Treat and I will be gone

(English version of this post provided shortly)

Nessa época comemora-se o Halloween.

Apesar de ter vivido minha vida inteira no Brasil, sempre gostei dessa data.

Ver todas aquelas fantasias, o laranja, as abóboras iluminadas e todos os filmes de terror e monstros sempre inspirou minha imaginação.

Esse final de semana joguei alguns jogos de terror que me fizeram relembrar o porquê eu gosto tanto desse tema, e o quanto eu já experienciei ele.

O terror, suspense e medo sempre me fascinaram. Aquele inquietude do silêncio, a antecipação de algo, o desconhecido, o escuro. Quando eu era criança, tive medo do escuro. Vivia em uma casa um tanto quanto tétrica onde aconteciam coisas estranhas, cercada por um mato fechado onde volta e meia mendigos suspeitos andavam trôpegos. Isso somado com o hábito que meu pai tinha de ficar acordado até tarde e ver filmes de terror criou uma familiaridade inacreditável com o terror/mistério/suspense.

Desde então eu vivenciei filmes, livros, jogos e experiências nesse tema que tanto curto e gostaria de compartilhar alguns momentos que me marcaram/influenciaram.

Coloquei alguns links nas descrições, alguns contêm spoilers. Certas cenas também são fortes, não recomendadas para pessoas sensíveis. Não aconselho ver alguns links no trabalho. Como sempre, clique por seu próprio risco.

Ficar sozinho numa casa antiga à noite

Não recomendado para os de grande imaginação ou que acreditam em fantasmas. Todos aqueles sons daquela casa velha pareciam gemidos ou indícios de que alguém (ou alguma coisa) estava me espreitando.

Visitar o site abandonedplaces.com e ler algumas histórias com músicas de suspense ao fundo

Sempre gostei de lugares abandonados e em ruínas. Esse site tem excelentes fotos dos mais variados, incluindo histórias junto com as fotos. As que mais gosto: da escola e do manicômio. Recomendo ler sozinho, no escuro, e ouvindo esse tipo de música.

O início do jogo “Silent Hill”

A primeira experiência que tive com uma mídia interativa de terror. Tudo permeado por neblina enquanto você procura por sua filha em meio a uma cidade desconhecida. Até que…

Ler contos e histórias

Ler terror e suspense requer noite e silêncio ou uma boa tempestade. Recomendo os contos O Gato Preto, A Queda do Solar de Usher, O Poço e o Pêndulo e O Barril de Amontillado, de Allan Poe, O Terror Emboscado, O Pântano Lunar, A Cor que caiu do Céu, A Tumba, A Casa Temida e Sussurros nas Trevas, de Lovecraft, Os Salgueiros, O Quarto Ocupado e A Boneca, de Algernon Blackwood e A Coisa, de Stephen King. Tenho sempre algum livro ou conto separado com esses temas para ler.

Procurar sobre criptozoologia (em especial seres desconhecidos do mar) com um canto sinistro de baleias ao fundo

Eu gosto muito de efeitos sonoros e sons ambientes e um dia encontrei um site que disponibilizava cantos de baleias para download. Um deles era uma espécie de gemido contínuo grave muito sinistro, uma espécie de gorjeio. Eu, em minha inocência, deixei esses efeitos tocando enquanto procurava, às 2h da manhã, sobre animais marinhos desconhecidos. A música mudou para o tal gemido enquanto eu estava pesquisando por globsters e me deparei com uma foto estranhíssima de um tubarão. Não recomendado para os de coração fraco.

A primeira cena de zumbis do jogo “Resident Evil” original

Nunca vou esquecer dessa cena. O zumbi comendo a cabeça de Kenneth ainda ressoa dentro de mim como apavorante.

A cena do Space Jockey e do ovo do filme “Alien”

Um dos filmes que mais gosto até hoje, foi um dos meus principais influenciadores em muitos sentidos. O que era aquele ser? O qua havia acontecido ali? O que era aquele ovo? Cuidado ao investigar ruínas alienígenas. Ah, e esqueça esse tal de filme “Prometheus”.

O início do jogo “Half-Life”

Tudo está bem em Black Mesa quando Gordon Freeman “acidentalmente” inicia um processo que se transforma em uma invasão alienígena. Os corredores pegando fogo, escuros, aquele alarme no fundo, você sem arma alguma e cercado por zumbis e seres estranhos. Tenso. Fãs recentemente fizeram um remake que ficou em muitos sentidos melhor.

A cena do armário do filme “O Chamado” e a cena do olho do original “Ringu”

Dessa primeira eu não esqueço. O filme ia num ritmo tranquilo e de leve suspense quando no enterro a personagem indaga o porquê do caixão estar fechado. Passei o filme cagado esperando esse tipo de cena novamente. A cena do Ringu me pegou de surpresa também. Provavelmente o olho mais maligno que já vi. Cenas não recomendadas para os cardíacos e mais sensíveis.

O jogo “Clive Barker’s Undying”

Clássica influência que misturava Lovecraft, Allan Poe e Indiana Jones com suspense. Destaque para os uivos dos Howlers, a cena do encontro com Aaron e a exploração da mansão.

A cena final do filme “The Blair Witch Project”

Sem estragar a história, o ápice final permeado com todos aqueles sons me fez sair perturbado do cinema.

Os jogos da série “Blair Witch”

Além de serem uma excelente e indispensável complementação da história apresentada no primeiro filme, os jogos são repletos de cenas estranhas. Destaque para a investigação da casa queimada no primeiro e para os sons de gemidos no vento do segundo.

O jogo “Silent Hill 2”

Apesar de não ter avançado muito nesse jogo, ele deixou marcas profundas de terror, antecipação e medo. A trilha e ambientação sonora estão dentre as mais perturbadoras que já ouvi.

O mod para Half-Life chamado “They Hunger”

Zumbis nos anos 60 onde você iniciava num cemitério e os mortos começavam a se levantar e a gemer que estavam com fome indo em sua direção. Os corredores estreitos de algumas cenas combinados com a falta de munição realmente me deixaram com medo.

O filme “Atividade Paranormal”

Eu já tive experiências estranhas com o que muitos chamam de fantasmas. Esse filme trouxe de volta à minha memória as cenas que vivi, o que me deixou com medo.

O jogo “The Path”

Todo o trabalho de áudio, proposital abertura de interpretações e os temas pesados me deixaram com medo de chegar na casa da vovozinha.

Contar histórias sinistras em uma roda de amigos

Extremamente saudável para saber que você não é o único com histórias bizarras. Complicado é dormir depois de ouvir tudo.

Algumas cenas dos jogos da série “Thief”

Ser um ladrão contratado para roubar relíquias de lugares assombrados não é fácil. Destaque para a catedral abandonada do primeiro jogo e o manicômio/orfanato assombrado do terceiro. O áudio é espetacular.

O filme [REC]

Um dos melhores filmes de zumbis que já vi. Com gore na medida, a história vai ficando mais tensa com o passar do filme. A cena final, reminescente do filme da Bruxa de Blair, é de terror puro.

O jogo “Amensia: The Dark Descent”

Você está sozinho em um castelo vitoriano no final do século 18, sendo perseguido por uma coisa sobrenatural. Some isso ao fato do seu personagem desarmado ter medo do escuro e precisar se esconder nele para não ser visto por uivadores trôpegos. Eis uma receita de sucesso no mundo do terror.

O mod para Half-Life chamado “Cry of Fear”

Minha mais recente experiência, uma das mais intensas que já tive. Você não sabe o que está acontecendo e começa a alucinar. A ambientação sonora é fantasticamente perturbadora.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s